Jorginho do Sertão (Cornélio Pires) - Interpretada por Itaporanga e Itararé







Jorginho do Sertão
(Cornélio Pires)
Interpretada por Itaporanga e Itararé
Ouça aqui esta gravação de 1981 fora de catálogo.






O Jorginho do Sertão
Rapazinho de Talento
Numa carpa de café
Ele enjeitou três casamento.

Logo veio o seu patrão
Cheio de contentamento:
"Tenho três filhas solteiras
Que ofereço em casamento".

Logo veio a mais nova
Cheia de tope e de fita:
"Jorginho case comigo
Que das três sou mais bonita".

Logo veio a do meio
Vestidinho cor de prata:
"Jorginho case comigo
Ou então você me mata".

Depois veio a mais velha
Por ser mais interesseira:
"Jorginho case comigo
Que eu sou mais trabalhadeira".

Jorge pegou seu cavalo
Encilhou na mesma hora,
Foi dizer prá morenada:
"Adeus que já vou embora".

Na hora da despedida:
"Ai, ai, ai, ai"...
É que a morenada chora:
"Ai, ai, ai, ai"...

O Jorginho resolveu:
"É melhor que eu mesmo suma,
Não posso casar co' as três,
Ai, eu não caso com nenhuma".








Voltar ao ponto de leitura.