Joaquim e Manuel









Página Inicial


Para saber mais...


Página Índice dos Compositores e Intérpretes


Ouvir Música Caipira





Essa Dupla foi formada em 1976 por Vitorio Nochi (Joaquim) e Roberto Paschoa (Manuel), tendo tido, no início, o repertório baseado no que podemos chamar de "lusitano satírico".

Vitório estava tomando um café numa padaria, quando viu à sua frente os portugueses Joaquim e Manuel atendendo os clientes. Foi o momento no qual decidiu formar uma dupla que iria receber o nome dos sócios do estabelecimento comercial. Vitório decidiu ser o "Joaquim" e seu parceiro, quem quer que fosse, seria o "Manuel", que ele conheceu alguns dias depois.

Esse estilo satírico, na verdade, havia sido sugerido pelo Humorista Murilo de Amorim Correia, conhecido pelos inesquecíveis papéis de "Jacinto, o Donzelo" e "Comendador Vitório", na inesquecível TV Tupi (dos "Diários e Emissoras Associadas"). Murilo também era produtor da gravadora CBS.

Alguns biógrafos afirmam que a Dupla é "... formada pelos irmãos Joaquim Gomes e Manoel Gomes, filhos de Pai e Mãe Portugueses...", informação essa desmentida e totalmente descartada.

Formada no ano de 1976, conforme já mencionado, a Dupla "Joaquim e Manuel", em sua formação inicial, lançou o primeiro LP no ano seguinte, em 1977, com um repertório de estilo totalmente diferente. Esse primeiro disco foi gravado pelo selo Entré/CBS (N° 104376), com diversas Composições de autoria própria, num estilo "Lusitano Satírico", com destaque para "Os Donos das Padarias" (Manuel - Victor Pereira), "Qual É a Sua Joaquim" (Marlon dos Santos - Victor Pereira), além da célebre "Jardineira" (Humberto Porto - Benedito Lacerda), só que não em Ritmo Carnavalesco, mas como se fosse um Vira Português... ("Oh, Jardineira por que estás tão triste / Mas o que foi que aconteceu... ")

Roberto Paschoa, no entanto, faleceu prematuramente com apenas 37 anos de idade, vítima de complicações advindas de uma cirrose. Vitorio decidiu então abandonar o estilo "lusitano satírico" e optar pelo Sertanejo, já que o mesmo "dava o que falar" naqueles meados da década de 1980.

O "Segundo Manuel", foi Otávio Corrêa, e foi com essa segunda formação que a Dupla "Joaquim e Manuel" passou a ser carinhosamente conhecida como "A Dupla da Boate Azul", devido ao grande sucesso da belíssima Composição de Benedito Seviero e Tomáz, que foi gravada pela primeira vez por "Joaquim e Manuel", no LP "Pelos Caminhos da Vida", gravado em 1985 pelo selo Sertanejo/Chantecler (N° 2.11.405.688).

Esse Disco foi gravado em 1985: o LP "Pelos Caminhos da Vida", no Estilo Sertanejo, com belíssimas interpretações tais como "Bom Exemplo" (Nonô Basílio), "Sonho de Carreiro" (Roberto Paschoa - Joaquim), além da Faixa-Título "Pelos Caminhos da Vida" (Jorge Silva - Joaquim - Manuel), que brindou o Apreciador com a célebre "Boate Azul" (Benedito Seviero - Tomáz), a Música cujo trecho o Apreciador ouve ao acessar essa página, e que alcançou bastante sucesso e fez com que a Dupla "Joaquim e Manuel" acabasse adquirindo o codinome de "A Dupla da Boate Azul"!! Aliás, de acordo com o comentário bem humorado de ambos os integrantes da Dupla, "...pouca gente sabe o verdadeiro nome da Dupla, que é mais conhecida como 'Boate Azul'..."

Em 1987, a Dupla "Joaquim e Manuel" lançou também pelo selo Sertanejo/Chantecler o LP "Som de Cristal" (N° 2.11.405.747), com destaque para "Avenida Boiadeira" (José Fortuna - Paraíso), "O Mártir do Calvário" (Goiá - G. Caldeira), "A Namorada Que Sonhei" (Osmar Navarro), além da Faixa-Título "Som de Cristal" (Benedito Seviero - Tomás), composta pelos mesmos Compositores da célebre "Boate Azul".

Esse LP vendeu cerca de 26 mil cópias em Portugal, país no qual a Dupla se apresentou em diversas cidades e, em 1993, "Joaquim e Manuel" receberam como prêmio um Disco de Platina da Rádio Festival do Porto. E, no Brasil, a Dupla também recebeu um Disco de Ouro pela vendagem do mesmo LP "Som de Cristal".

A Dupla também fez bastance sucesso em Portugal com o LP "Jogo de Cintura" gravado em 1992 pela RGE (N° 308.6322), lançado no ano seguinte no respectivo país.

Além de Composições próprias, "Joaquim e Manuel" têm gravado Músicas de Geraldo Nunes, Zacar, Alcino Alves, Praense e Benedito Seviero, apenas para citar alguns.

De acordo com os próprios integrantes, "Somos a Dupla 'Joaquim e Manuel', e cantamos juntos a aproximadamente trinta anos e, nesses trinta anos, já cantamos e encantamos em vários lugares, inclusive em boates de todas as Cores... já cantamos em especial em 'Boates Azuis'..."

Otávio Corrêa deixou a Dupla em 1997, e, a partir de então, o "Terceiro Manuel" passou a ser o Edvaldo Santos, e é nessa formação que conhecemos a Dupla "Joaquim e Manuel" até os dias atuais. Otávio veio a falecer algum tempo depois, no dia 19/05/2018, vítima de cancer...




Na foto abaixo, da esquerda prá direita, Joaquim, Ricardinho e Manuel, na Churrascaria Tião Carreiro (na Av. Rio Branco, 694 - Campos Elísios - 01206-000 - São Paulo-SP - F.: (11) 3331-9702), no dia 27/11/2008. Foto batida pela minha Esposa, a Netinha:




Na foto abaixo, da esquerda prá direita, Joaquim, Fábio Porangaba e Manuel, também na Churrascaria Tião Carreiro, no dia 27/11/2008. Foto batida pela minha Esposa, a Netinha. Fábio Porangaba é Colecionador de Boa Música Brasileira e também criador do excelente Site Os Reis do Cururu.




E, na foto abaixo, da esquerda prá direita, Joaquim e Manuel, no mesmo dia, na Churrascaria Tião Carreiro. Foto batida pela minha Esposa, a Netinha. Lembrando que, nessas três fotos, é mostrada a Dupla "Joaquim e Manuel" em sua terceira formação.





Obs.: As informações contidas no texto dessa página são originárias dos sites Dicionário Ricardo Cravo Albin de Música Popular Brasileira, Cifra Club, Recanto Caipira (desenvolvido pela "Cumadre" Sandra Cristina Peripato), Wikipedia, Sertanejo Oficial, IMMUB - Instituto Memória Musical Brasileira, Fundação Joaquim Nabuco e Instituto Moreira Salles. Ver também mais detalhes e links na página Para saber mais... onde constam as Referências Bibliográficas sem as quais a elaboração desse site teria sido impossível.



Essa viagem pela Música Caipira Raiz continua: Clique aqui e pegue o trem, que ele agora irá para Ribeirão Preto-SP: conheça um pouquinho dos Violeiros da Voz de Cristal que são os irmãos Arlindo e Antônio Cassol, conhecidos por Lourenço e Lourival e que continuam defendendo a nossa Música Caipira Raiz.


Ou então, se você preferir outro compositor ou intérprete, clique aqui e "pegue outro trem para outra estação", na Página-Índice dos Compositores e Intérpretes.
















Voltar ao Topo