Duduca e Dalvan









Página Inicial


Para saber mais...


Página Índice dos Compositores e Intérpretes


Ouvir Música Caipira





Conhecidos carinhosamente como "Os Leões da Música Sertaneja", "Duduca e Dalvan" fazem parte da História da Música Caipira. A famosa Dupla conheceu duas diferentes formações, além de ter existido também um período no qual Dalvan seguiu em carreira-solo, após a partida "antes do combinado" do "primeiro Duduca"...

O "primeiro Duduca" foi José Trindade, nascido em Anápolis-GO, no dia 04/07/1936. Dalvan é o José Gomes de Almeida, nascido em Planaltina-PR, no dia 09/10/1951, e que continua fazendo parte da Dupla nos dias atuais.

Desde menino, José Trindade já se interessava pela Música e, com apenas 15 anos de idade, já havia composto o Cateretê "Saudade do Meu Bem" (Duduca), gravado pelo selo Caboclo, em 1962, e que ocupou o Lado B do Disco 78 RPM CS-500, interpretado pela Dupla "Duduca e Saulinho". No Lado A do mesmo Disco, foi gravado o Rasqueado "Vingado" (Duduca - Saulinho).

Não encontrei mais nenhuma informação sobre o Saulinho, a não ser a menção dessa Dupla que gravou esse Disco 78 RPM. Consta também que a mesma Dupla "Duduca e Saulinho" havia gravado, em 1961, também pelo selo Caboclo, o Disco 78 RPM CS-415, tendo no Lado A o Rasqueado "Vida de Cobrador" (Lourival dos Santos - Saulinho) e, no Lado B, o Rasqueado "Aliança Destruída" (Saulinho - Henrique Kanzog).

Embora não tendo obtido grande sucesso com essa gravação, a mesma acabou alavancando o Duduca como Compositor, já que, a partir de então, passou a ser procurado por outros Intérpretes, tendo acumulado desse modo um expressivo número de Obras gravadas.

Aos 18 anos de idade, José Trindade resolveu tentar a sorte na cidade grande, tendo trabalhado durante mais de 15 anos como pintor de paredes, dedicando-se à Música nas horas vagas.

Em 1975, Duduca passou a elaborar roteiros e trilhas sonoras para o cinema e foi nessa atividade que ele veio a conhecer, no ano de 1977, o José Gomes de Almeida, que se tornou seu companheiro de Dupla, o Dalvan. Na ocasião, ambos haviam atuado no filme "Entre o Céu e o inferno de Camanducaia".

Amizade formada, José Trindade e José Gomes cantarolavam com seus Violões nos intervalos das gravações, para passar o tempo e, desse modo, os que ouviam percebiam que as vozes se harmonizavam perfeitamente! A nova Dupla que surgia teve, no início, o apoio do renomado Compositor Lourival dos Santos!!!

Dalvan, por outro lado, natural de Planaltina-PR, foi criado em Paranavai-PR e, desde cedo, já demonstrava aptidão para a Música.

José Gomes foi Vocalista de Conjunto, Baterista e Guitarrista, dominando também outros Instrumentos Musicais tais como Violão, Órgão, Piano e Acordeon. Ele era, sem dúvida, um virtuose em diversos Instrumentos e, aos 20 anos de idade, compôs sua primeira Música, intitulada "Batucada de Malandro", a qual ficou "engavetada", já que Dalvan também prestava o Serviço Militar em Brasília-DF, tendo, posteriormente, ingressado na Polícia Militar, onde permaneceu durante três anos, já que, conforme consta no excelente Site Gente da Nossa Terra do "Cumpadre" Sérgio Ferraz, "... seu negócio não era prender bandido, e sim, prender corações através das suas Canções... A PM perdeu um bom Soldado e o Mundo Sertanejo ganhou a Dupla 'Duduca e Dalvan'... "

Duduca e Dalvan iniciaram suas tournês naquele mesmo ano de 1977, conquistando, aos poucos, um grande público. O primeiro LP da Dupla foi gravado em 1978, pelo selo Sertanejo/Chantecler (2.11.405.197), tendo alcançado os primeiros lugares das paradas musicais, com a Faixa-Título "Pirâmide do Amor" (Lourival dos Santos - Rubens Avelino)!!! Destaque também para as Faixas "Tribunal de Deus" (Praense - Compadre Lima) (a Música cujo trecho o Apreciador ouve ao acessar essa página) e "Presente da Natureza" (Duduca - Rubens Avelino).


Clique aqui, e ouça a belíssima Composição "Tribunal de Deus" (Praense - Compadre Lima) interpretada pela Dupla "Duduca e Dalvan", em sua primeira formação, que é a 7ª faixa do LP "Pirâmide do Amor", gravado pelo selo Sertanejo/Chantecler (Nº 2.11.405.197), em 1978), num vídeo postado no Youtube.


Sucesso crescente, Duduca e Dalvan gravaram um total de 9 LP' s, todos pela Chantecler, até que, no auge, com 9 anos de sucesso, a Dupla se desfez repentinamente, com o inesperado falecimento de Duduca, no dia 17/02/1986...


Clique aqui, e ouça a belíssima Composição "Rastros Na Areia" (José Spera - Adaptação: Manoelito Nunes - Misael) interpretada pela Dupla "Duduca e Dalvan", gravada pela primeira vez em 1983, num vídeo postado no Youtube.


Após algum tempo afastado dos palcos, Dalvan, passou a cantar em carreira-solo. Consta que ele gravou 7 LP' s, tendo sido o primeiro deles gravado no mesmo ano de 1986, pelo selo Alvorada/Chantecler (2.07.405.302), e intitulado "Novo Rumo", com Composições de Fátima Leão, César Augusto, Carlos Randall, José Homero e Carlos Cézar, além de Composições de sua própria autoria.

Dalvan havia deixado crescer mais ainda os cabelos e substituído a "linguagem rural" por uma espécie de "rock de subúrbio" e, a partir desse primeiro disco-solo, procurou ainda mais o "lado romântico". Em termos comerciais, foi bem sucedido, tendo sido contemplado com um "Duplo de Platina", pela vendagem de 500 mil cópias, no ano de 1987.

Em sua carreira-solo, Dalvan passou por diversas fases, incluindo um estilo de "espetáculos de grande produção", com som, luzes e enorme aparelhagem de som, além de ter atuado também num ciclo religioso, cantando Hinos, tendo feito inclusive uma apresentação no Programa do Missionário R.R. Soares, na TV Bandeirantes.

Dalvan também vem sendo considerado, ao lado de José Rico, como O Rei da Voz Sertaneja!!!

Dalvan seguiu em carreira-solo até meados de 2007, quando chegou a gravar um CD com Donizetti, mas a Dupla não durou e ficou só nesse Disco.

No fundo, no fundo, Dalvan ainda tinha o coração nas Músicas da sua "fase de ouro", quando ainda cantava com o saudoso "primeiro Duduca" e, desse modo, "para nossa grande alegria", decidiu retornar às suas raízes!!!

Ele formou então uma nova Dupla com Almir Sales (Almir Coelho da Silva, também Paranaense, natural de Centenário do Sul-PR, onde nasceu no dia 27/09/1960).

Dono de uma voz invejável, já que, em sua trajetória musical, cantou em barzinhos e foi também locutor de rádio. Almir também havia gravado 3 Discos com Osvaldo Benedito Gonçalves (nascido em Jandaia do Sul-PR, no dia 18/08/1953), com quem formava a Dupla "Almir Salles e Rossi"!!!



Numa "Justa Homenagem" ao saudoso Parceiro, Almir adotou o nome artístico de Duduca, seqüenciando assim a bem sucedida carreira da primeira Dupla que mantém o mesmo nome nos dias atuais!!!

O Apreciador também pode visitar no Facebook as duas Duplas "Duduca e Dalvan", na Primeira Formação e também na Nova Formação.

Quero aqui agradecer à "Cumadre" Klaudia 100 %, que é a Empresária da Dupla e que mantém o Site Oficial de Duduca e Dalvan!!! Kláudia me ajudou a elaborar esse resumo biográfico, incluindo as informações de que disponho sobre a nova formação da Dupla "Duduca e Dalvan"!!! Muito obrigado, "Cumadre" Kláudia!!!

Contato para shows:

Escritório: Rua Iporans, 1253 - Centro - Tupã-SP

F.: (14) 3496-5000
Cel.: (14) 99784-4010 (Vivo)
Cel: (14) 98102-0001 (Tim)

e-mail: [email protected]






Conheci pessoalmente Duduca e Dalvan no dia 27/10/2010, por ocasião da participação da Dupla, em sua nova formação, no gravação do excelente Programa Viola Minha Viola, que foi ao ar no dia 14/11/2010, pela TV Cultura de São Paulo-SP, apresentado pela "Madrinha" Inezita Barroso!!!


Na foto abaixo, da esquerda prá direita, Duduca, Dalvan e a "Madrinha" Inezita Barroso, quando da gravação do Viola Minha Viola, no dia 27/10/2010:




Na foto abaixo, Duduca (à direita) e Dalvan (à esquerda), quando da gravação do mesmo programa, no dia 27/10/2010:




Na foto abaixo, Ricardinho e Dalvan, quando da gravação do mesmo programa, no dia 27/10/2010:




Na foto abaixo, Duduca (à direita), Ricardinho (ao centro) e Dalvan (à esquerda), quando da gravação do mesmo programa, no dia 27/10/2010:





Obs.: As informações contidas no texto dessa página são originárias principalmente dos Sites: Gente da Nossa Terra (desenvolvido pelo "Cumpadre" Sérgio Ferraz, Voz e Viola (desenvolvido pelo "Cumpadre" Cleber Toffoli), Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira, Recanto caipira (desenvolvido pela "Cumadre" Sandra Cristina Peripato), IMMUB - Instituto Memória Musical Brasileira, Fundação Joaquim Nabuco e Instituto Moreira Salles, além do Site Oficial de Duduca e Dalvan.

Ver também mais detalhes e links na página Para saber mais... onde constam as Referências Bibliográficas sem as quais a elaboração desse site teria sido impossível.



Essa viagem pela Música Caipira Raiz continua: Clique aqui e pegue o trem, que ele agora irá viajar por diversas cidades do Interior Paulista: conheça um pouquinho dessa maravilhosa Dupla que, apesar da pouca duração, faz parte da História da Música Caipira Raiz, com o modo de interpretar, a instrumentação, o repertório e o visual bastante originais e inovadores, sem no entanto ferir o velho estilo Caipira Raiz. Conheça um pouquinho da trajetória de Carlos Cezar e Cristiano.


Ou então, se você preferir outro compositor ou intérprete, clique aqui e "pegue outro trem para outra estação", na Página-Índice dos Compositores e Intérpretes.
















Voltar ao Topo