Marcos Violeiro e Adalberto









Página Inicial


Para saber mais...


Página Índice dos Compositores e Intérpretes


Ouvir Música Caipira





De origem humilde, Marcos Cãndido Leal, o Marcos Violeiro, nasceu em 1969 na zona rural de Uberlândia-MG. Ao lado de seu pai, trabalhando na roça, já manifestava desde criança o bom gosto pela Moda Raiz, quando já tocava na Viola os primeiros Ponteados, com o incentivo paterno. Na adolescência, aprendeu a profissão de Carpinteiro, na qual trabalhou durante oito anos.

Adalberto Davi do Nascimento, por outro lado, nasceu em 1975 em Goiânia-GO e foi criado em Hidrolândia-GO, onde trabalhava como Feirante.

A "Sabedoria Popular" diz que "nada acontece por acaso" e, em Janeiro de 1994, Marcos havia viajado de Uberlândia-MG para Aragoiânia-GO, para fazer um telhado. E foi nessa viagem que ele conheceu e fez amizade com diversas pessoas que o incentivaram a deixar a profissão de Carpinteiro e partir para a Carreira Musical!

De acordo com o Compositor Tião Camargo, no Blog Saudade Sertaneja, Marcos Violeiro "decidiu então que a única madeira com a qual trabalharia daí por diante seria a Viola, junto ao seu dom nos ponteados e a voz".

Adalberto, que assistia a diversos programas de TV e ouvia assiduamente as Rádios de Goiânia-GO, conheceu Marcos Violeiro em Julho do mesmo ano. Após cantarem juntos algumas Músicas, formaram a Dupla ainda no mesmo ano de 1994!

As profissões de Carpinteiro e Comerciante haviam ficado para trás, já que Marcos Violeiro e Adalberto abraçaram a Carreira Musical e passaram a atuar com um Repertório bastante eclético, com ritmos que incluem o Batidão, a Toada, a Guarânia, o Xote, o Rasqueado, o Chamamé, o Vanerão, a Querumana, o Cururu, o Catira e também o Pagode e a Moda de Viola, procurando seguir da melhor forma possível a linha da Música Raiz!

De acordo com o Violeiro Junior da Violla, em seu excelente Site Oficial, " Marcos Violeiro e Adalberto, projetam um retorno à Canção Rural com todas aquelas variantes que a tornam rica, ao contrário da mesmice das atuais duplas. Marcos é um Violeiro excepcional e vale a pena prestar atenção aos seus Ponteios que pintam praticamente em todas as faixas. O ritmo imposto pela Dupla às suas canções lembra com vigor Tião Carreiro e Pardinho. Quando o gênero abordado exige, aparece o Acordeon, que lembra bem a velha Sanfona matuta. O que destaca e caracteriza os novos cantores como Dupla ligada às tradições, é a grande variedade de ritmos. "

Em 1996, dois anos depois de formada a Dupla, Marcos Violeiro e Adalberto gravaram o primeiro LP (também remasterizado em CD), intitulado "A Viola Não Morreu", que é o título da primeira faixa do Disco, que é um belíssimo Pagode de autoria de Marcos Violeiro, que homenageia o Criador e Rei do Pagode Tião Carreiro, e é a Música, cujo trecho o Apreciador ouve ao acessar essa página!

Além da faixa-título "A Viola Não Morreu" (Marcos Violeiro), o primeiro Disco da jovem Dupla brinda o Apreciador com belíssimos Clássicos do Repertório Caipira, tais como o Cururu "Caçador" (Tião Carreiro - Carreirinho) e o Catira "Minha Mulher E Meu Cavalo" (Vieira - Vieirinha), além de Composições próprias tais como a Moda de Viola "Homem de Verdade" (Marcos Violeiro), o Pagode "Campeão De Exposições" (Marcos Violeiro - Hélio Magrão) e também o Chamamé "Sem Fronteiras" (Marcos Violeiro), que é uma belíssima Composição Instrumental que "fecha com chave de ouro" esse belíssimo Disco!

O segundo CD, intitulado "Violeiro Também Ama", a Dupla gravou no ano de 1998, e brinda o Apreciador com belíssimas Composições de Autores consagrados, tais como o Pagode "Inquilina De Violeiro" (João Aparecido Gonçalves - Cacique - Tomaz), o Baião "Vide Vida Marvada" (Rolando Boldrin) e a Moda de Viola "A Vingança Do Boi" (Sulino - José Alonso), além de Composições próprias tais como o Cururu "Sou Lavrador" (Marcos Violeiro) e o Batidão "Brasil, País Maravilha" (Marcos Violeiro - Adalberto Davi), além do Chamamé Instrumental "Viagem Pantaneira" (Marcos Violeiro - Estanislau Guedes), que fecha o segundo Disco também com "chave de ouro"!

O terceiro CD, intitulado "O Amor É O Começo De Tudo", a Dupla gravou no ano 2000 e, apesar de ter um número maior de Músicas no estilo romântico, também brinda o Apreciador com belíssimas Composições no Estilo Raiz, tais como a Toada "Nossa Fazenda" (Dom Miguel), o Chamamé "Amor Tentação" (Valdemar Reis - Adalberto Davi), a Querumana "Carreiro Vitorioso" (J. Wilson - Adalberto Davi) e a Moda de Viola "Duas Rosas" (Sulino - Moacyr dos Santos).

O quarto CD, intitulado "Viola, Violão Voz E Talento", foi gravado em 2002, e brinda o Apreciador com belíssimas interpretações da Toada "Choro Da Cachoeira" (Palmito - Zé Venâncio - Ubirajara Moreira), da Moda de Viola "Filhos Da Luta" (Sulino), da Guarânia "Solidão De Caboclo" (Íria Bernardes - Domério de Oliveira) e da Moda de Viola "Olhos De Deus" (Sulino - Douradense), além de composições próprias, tais como a Querumana "Ladrão De Laranjas" (Tião Rodrigues - Marcos Violeiro), o Batuque "Ferrão Da Saudade" (J.Wilson - Marcos Violeiro) a Toada "Porteira do Adeus" (J.Wilson - Samuel Eber - Marcos Violeiro).

O quinto CD, intitulado "Camisa Azul", foi gravado em 2004, e também brinda o Apreciador com belíssimas interpretações do Cururu "Pescador Do Rio Verde" (Vieninho), da Toada "O Vai E Vem Do Carreiro" (Carlos Cezar - José Fortuna), do Cururu "Um Herói No Sertão" (Altevir), da Guarânia "A Saudade É O Vento" (Cássio Alde - Dermes), além do bem humorado Pagode "Nóis Capota Mas Num Breca" (Divaney - Marcos Violeiro) e da faixa-título que é o Vanerão "Camisa Azul" (Donizete Santos).

No entanto, como "nem tudo é perfeito", a Dupla "Marcos Violeiro e Adalberto" se desfez em 2006, após 12 anos "na estrada"...

Em carreira-solo, Marcos Violeiro gravou um CD Instrumental intitulado "A Viola Iluminada", tendo em todas as faixas Composições de sua autoria. E, pouco tempo depois, passou a cantar em Dupla com Cleiton Torres.

Com o slogan "Dois Violeiros", a nova Dupla "Marcos Violeiro e Cleiton Torres" se formou após alguns anos de amizade e trabalho profissional com a Viola Caipira, sendo que cada um dos Violeiros teve experiências anteriores com diferentes parceiros, como foi o caso da Dupla "Marcos Violeiro e Adalberto" que durou 12 anos e gravou 5 CD's.

Nascido em Osasco-SP, Cleiton Torres, desde criança, já demonstrava o interesse pelo Estilo da autêntica Moda de Viola. Ainda adolescente, passou a residir em São José do Rio Preto-SP e, nessa cidade, conheceu diversas Duplas Caipiras e também o seu grande mestre Divino Santos (o Divino da Dupla Divino e Donizete), que foi seu Professor de Viola Caipira.

Cleiton Torres também acompanhava, com seus Ponteados na Viola, as apresentações de renomadas Duplas Raiz do quilate de Zico e Zeca e Liu e Léu.

Cleiton também foi o Baltazar da Dupla "Rei Gaspar e Baltazar", a qual gravou seis LP's e CD's, entre 1994 e 2003. E, além de cantar em Dupla com Rei Gaspar, Cleiton Torres também gravou diversos CD's acompanhando diversos outros Intérpretes na Viola Caipira, em estúdios de várias cidades do Brasil.

No primeiro CD, intitulado "Pagode da Paz", a Dupla "Marcos Violeiro e Cleiton Torres" mantém o estilo da Dupla "Marcos Violeiro e Adalberto" e brinda o Apreciador com belíssimas interpretações do Batuque "Selva De Pedra" (Lourival dos Santos - Divino dos Santos), da Querumana "Carência de Sertão" (José Calixto Rodrigues - Marcos Violeiro), da Toada "História Da Minha Saudade" (Divaney), do Cururu "Pergunta Ao Mestre" (Waldemar Reis - Marcos Violeiro), da Moda de Viola "O Querer Não É Poder" (J. Wilson - Marcos Violeiro) e da Moda de Viola "A Voz Da Mata" (Donizete dos Santos), além do Pagode que intitula o CD, que é "Pagode Da Paz" (Marcos Violeiro - Cleiton Torres).

Cleiton Torres reside atualmente em São José do Rio Preto-SP e é casado com a Violeira Juliana Andrade, e o casal é pai da menina Lavínia!


Contato para shows:

(17) 3304-9834
(17) 8141-5383
(17) 8125-8663

e-mail: [email protected]






Conheci pessoalmente o Marcos Violeiro no dia 18/01/2011, em Belo Horizonte-MG, por ocasião do Prêmio Rozini de Excelência da Viola Caipira!

Na foto abaixo, Marcos Violeiro (premiado na Categoria "Violeiro (Solo)"), Ricardinho e Paulo Cruz (da Dupla "Paulo Cruz e Zé Eduardo" - Paulo Cruz foi premiado na Categoria "Evento De Viola", pelo "Encontro De Violeiros De Poxoréu-MT")!





Obs.: As informações contidas no texto dessa página são originárias principalmente dos Sites Oficiais da Dupla Kleuton e Karen, e do Violeiro Junior da Violla, além dos Sites do Clube do Violeiro Caipira de Brasilia-DF, Dicinário Ricardo Cravo Albin de Música Popular Brasileira, Novos Talentos - O Seu Espaço! A Sua Vez!, Saudade Sertaneja, Raiz Caipira e IMMUB - Instituto Memória Musical Brasileira.

Ver também mais detalhes e links na página Para saber mais... onde constam as Referências Bibliográficas sem as quais a elaboração desse site teria sido impossível.



Essa viagem pela Música Caipira não pára por aqui: Clique aqui e pegue o trem, que ele agora irá para Divinézia-MG, Vera Cruz-SP e Mauá-SP. Conheça essa dupla que, com pouco tempo de formação, também representa o genuíno Estilo Caipira Raiz e vem fazendo excelentes apresentações na Região do ABC e Grande São Paulo. Conheça um pouquinho dessa excelente Dupla que é Montenegro e Ulian.




Ou então, se você preferir outro compositor ou intérprete, clique aqui e "pegue outro trem para outra estação", na Página-Índice dos Compositores e Intérpretes.
















Voltar ao Topo