Irídio e Irineu









Página Inicial


Para saber mais...


Página Índice dos Compositores e Intérpretes


Ouvir Música Caipira





Filhos de Geraldo Gonçalves Rosa e Maria Aparecida dos Santos, esses dois jovens irmãos Irídio e Irineu são naturais de Monte Santo de Minas-MG. Irídio Gonçalves Rosa nasceu no dia 04/10/1964 e Irineu Pedro Gonçalves Rosa nasceu no dia 28/06/1962.

Conhecidos no meio musical como "Os Caçulas da Música Cabocla", Irídio e Irineu começaram a cantar e aprenderam a tocar alguns Instrumentos Musicais, com bem pouca idade, entre 3 e 4 anos, incentivados pelos seus Pais.

Suas primeiras apresentações se deram na Rádio Progresso de Monte Santo de Minas-MG.

Mesmo com poucos recursos financeiros, seus pais foram corajosos e, na Capital Paulista, conseguiram que a jovem Dupla se apresentasse num festival realizado por Silva Araújo, no bairro Santo Amaro. Esse evento fez com que os meninos passassem a ser conhecidos no meio artístico e, pouco tempo depois, veio a participação de ambos no Programa "Encontro com Tonico e Tinoco", que ia ao ar pela TV Bandeirantes!!! Na foto à direita, Geraldo Gonçalves Rosa (G. Rosa), o Pai de Irídio e Irineu, Violeiro, Compositor e Incentivador da jovem Dupla!

Seguiu-se então a gravação do primeiro Disco e também uma apresentação no renomado programa "Ciabra Comsorte na Viola", que era apresentado por Geraldo Meirelles!!!

Em diversas Discografias, consta que o LP mais antigo de "Irídio e Irineu" foi gravado pela gravadora Beverly em 1975 (catálogo AMCLP 5315). Tudo indica, porém, que não se trata do primeiro Disco, já que alguns Biógrafos mencionam que o primeiro Disco da jovem Dupla foi gravado pela gravadora Centenário, a qual, sendo pouco conhecida, pode ter passado "despercebida", na árdua tarefa de se pesquisar uma Discografia Completa, como tem sido "de praxe"...

Sob esse prisma, de acordo com o site Recanto Caipira, idealizado pela "Cumadre" Sandrinha (Sandra Cristina Peripato), o Primeiro Disco da Dupla "Irídio e Irineu", foi o Compacto Duplo lançado em 1971, esse sim, pela Gravadora Centenário, com as Músicas:

  • "Mamãe, Mamãe" (Tonico - Illorenti)
  • "Batidinha na Janela" (Zé do Laço - Lenço Verde)
  • "Rei da Catira" (Geraldo G. Rosa)
  • "Festa da Viola" (Geraldo G. Rosa)

  • Irídio tinha 7 e Irineu tinha 9 aninhos de idade!!!

    Clique aqui e ouça, na seqüencia, as 4 Músicas desse Compacto Duplo. Repare nas vozes infantis bem afinadas da jovem Dupla "Irídio e Irineu" em seu Primeiro Disco nessa postagem no YouTube feita por Leandro Grego!!!

    O prestígio foi crescendo e a Dupla "Irídio e Irineu" também teve o reconhecimento do inesquecível Zé Béttio (que apresentava seu conhecidíssimo Programa na Rádio Record (AM - 1000 kHz) e, mais tarde, na Rádio Capital (AM - 1040 kHz), ambas de São Paulo-SP). José Béttio "fez a ponte" para que os jovens meninos gravassem seus LP' s na Beverly (a qual foi posteriormente "absorvida" pela Copacabana)!

    Nota-se, nas primeiras gravações, que suas vozes ainda eram infantis e afinadíssimas!!! E os meninos vinham ganhando destaque cada vez maior, não apenas pela belíssima Interpretação, como também com a maestria com que dançavam Catira!!! E, mesmo depois da "mudança da voz", na adolescência, suas vozes continuaram com o belíssimo agudo, levando alguns críticos a afirmarem que Irídio e Irineu cantavam com a voz "idêntica" às vozes da inesquecível Dupla Tonico e Tinoco!!!

    Ariowaldo Pires, Serrinha, Craveiro, Valdemar Reis, Tião do Carro, Paraíso, Nhô Belarmino, Ado Benatti, Bambico, Xavantinho, José Caetano Erba, José Fortuna, Lourival dos Santos, Moacyr dos Santos, Neil Bernardes, Chico Valente, Joel Marques, Fátima Leão, Oswaldo Galhardi, Cláudio Balestro, Wilson Roncatti, Ronaldo Adriano e José Russo, entre outros, são alguns dos renomados Compositores que assinam o excelente Repertório Musical da Dupla "Irídio e Irineu".

    O Pai dos Meninos Geraldo Gonçalves Rosa, além de grande incentivador, também assinou boa parte do Repertório da excelente Dupla, embora conste o nome abreviado G. Rosa, nas capas e etiquetas dos Discos!!!

    Uma curiosidade sobre o nome da Dupla, que é também o "Nome de Batismo" de seus Integrantes:

    Irídio é um Elemento Químico, Metal, de Símbolo Ir, com Número Atômico 77 e Massa Atômica 192,2. Na Tabela Periódica dos Elementos, o mesmo se encontra posicionado entre os chamados Elementos de Transição, e, na Natureza, encontra-se em estado sólido. Seu nome é derivado do Latim "Iris" alusivo às diversas cores dos Compostos que pode formar, em combinação com diversos outros Elementos Químicos.

    Prateado, brilhante e "pesado", o Irídio possui aspecto similar ao da Platina, apesar de ser "levemente amarelado" (dourado). Possui também extrema dureza e, ao mesmo tempo, enorme fragilidade, em termos mecânicos, já que é difícil de ser moldado ou trabalhado.

    O Irídio, por outro lado, é quimicamente bastante resistente e não sofre ação de ataque de ácidos, nem mesmo pela "Agua Régia" (uma mistura de 3 partes de Ácido Clorídrico e uma parte de Ácido Nítrico, que consegue dissolver inclusive o Ouro e a Platina!). O Irídio é, portanto, o metal mais resistente à corrosão de que se tem notícia!

    O Irídio tem utilidade principalmente na produção de ligas de Platina, que acabam sendo mais duras e resistentes ao ataque químico do que a própria Platina pura. Tais ligas são usadas em canetas esferográficas, jóias, grampos e pinos cirúrgicos, contatos elétricos e pontos de ignição. O Irídio é também utilizado como catalisador na "carbonilação" do Metanol, na produção do Ácido Acético. E seu isótopo de Número de Massa 192 também é utilizado em equipamentos para Radiografia Industrial.

    Por outro lado, Irineu é um nome grego, que surgiu do termo Eirenaîos, derivado do vocábulo Eirenaîos, que significa pacífico, afetuoso, carinhoso, com um charme especial, que encanta todos ao seu redor.

    Segundo alguns Historiadores, Irineu é o nome do Santo Padroeiro que combate as heresias. De acordo com alguns Estudiosos, ele nasceu numa pequena região romana da Ásia Menor, onde hoje se situa a Turquia.

    Esse notável Bispo grego, Teólogo e Escritor Católico ficou conhecido como "Irineu de Lyon", nome alusivo à cidade francesa na qual ele faleceu, e que, nos tempos antigos, era chamada de Gália.

    Então, o que dizer de um "Metal Bastante Resistente", aliado a quem é "Pacífico e Encanta a Todos"? Parece que, tanto no Nome de Batismo, como também no próprio nome da Dupla, "Irídio e Irineu" possuem os nomes certos, não é mesmo?





    Clique aqui ou na foto abaixo: veja e ouça um "clip" oriundo de um dos primeiríssimos Programas Viola Minha Viola, do ano de 1980, gravado no Teatro Franco Zampari e que ia ao ar pela TV Cultura de São Paulo-SP. Moraes Sarmento e Nonô Basílio entrevistam Geraldo Gonçalves Rosa (G. Rosa) e também os jovens Irídio e Irineu que dão uma espetacular demonstração da Dança de Catira!!! Lembrando também que a "Madrinha" Inezita Barroso ainda não era a Apresentadora Titular do inesquecível Programa!!! Clip postado no YouTube pela "Cumadre" Sandrinha Peripato, criadora do site Recanto Caipira!!!



    Clique aqui e ouça "Homenagem ao Sertão" (Martins Neto - G. Rosa), que é a 11ª Faixa do LP de "Irídio e Irineu" lançado em 1975 pela gravadora Beverly (AMCLP 5315). Repare que a jovem Dupla, assim como no Compacto Duplo lançado em 1971, ainda cantava com suas vozes infantis bem afinadas!!!

    Clique aqui e ouça "Sem Meu Adeus" (Wilson Roncatti), que é a 3ª Faixa do LP de "Irídio e Irineu" lançado em 1986 pela gravadora Copacabana (COELP 25182). Repare que as vozes já mudaram e continuam bem agudas e afinadas!!!

    Clique aqui e ouça "O Menino e a Rosa" (Luisinho Rosa - G. Rosa), que é a 1ª Faixa (Faixa-Título) do LP "O Menino e a Rosa", de "Irídio e Irineu", lançado em 1982 pela gravadora Copacabana (COELP 41680).

    Clique aqui e ouça "Bica D' Água" (João Gonçalves - Produtor), que é a 2ª Faixa do mesmo LP "O Menino e a Rosa", lançado em 1982 pela gravadora Copacabana (COELP 41680).

    Clique aqui e ouça "Recordação de Boiadeiro" (Valdemar Reis - G. Rosa), que é a 1ª Faixa (Faixa-Título) do LP "Recordação de Boiadeiro", lançado em 1984 pela gravadora Copacabana (COELP 41939), e que é a Música cujo trecho o Apreciador ouve ao acessar essa página, desde que o Navegador seja o Internet Explorer.





    Obs.: As informações do texto dessa página são originárias da Revista "Moda e Viola" (Luzeiro Editora Ltda. - de 1976 até 1983), e também dos Sites: João Vilarim (do "Cumpadre" João Vilarim), Recanto Caipira (da "Cumadre" Sandra Cristina Peripato), IMMUB - Instituto Memória Musical Brasileira, Fundação Joaquim Nabuco e Instituto Moreira Salles.

    Ver também mais detalhes e links na página Para saber mais... onde constam as Referências Bibliográficas sem as quais a elaboração desse site teria sido impossível.



    Essa viagem pela Música Caipira Raiz continua: Clique aqui e pegue o trem, que ele agora irá para Ibiporã-PR e Cambé-PR, no Estado do Paraná: conheça um pouquinho dessa Dupla que, apesar de ter sido formada há pouco tempo, carrega uma boa experiência em formação de Duplas anteriores, além do talento do Praense na Composição. Conheça um pouquinho dessa Dupla que é Tenório e Praense.




    Ou então, se você preferir outro compositor ou intérprete, clique aqui e "pegue outro trem para outra estação", na Página-Índice dos Compositores e Intérpretes.























    Voltar ao Topo