Nenete e Dorinho









P�gina Inicial


Para saber mais...


P�gina �ndice dos Compositores e Int�rpretes


Ouvir M�sica Caipira









Waldemar de Franchesi, o Nenete, nasceu em Pirassununga-SP em 1919 e faleceu em 1989, v�tima de uma tentativa de assalto.

Isidoro Cunha, o Dorinho (apelido carinhoso que ele tinha desde a inf�ncia), nasceu em Bernardino de Campos-SP no dia 09/07/1933 (algumas biografias mencionam Piraju-SP como a cidade-natal de Dorinho, mas na verdade, Piraju-SP � a cidade onde ele foi registrado, no dia 18/10/1933) e faleceu em Campinas-SP, no dia 08/10/2011.

Nenete j� havia participado amador�sticamente da dupla "Nenete e Ditinho" no ano de 1943, em sua Pirassununga natal e j� integrou tamb�m o "Trio Saudade", com Nin�o e Nininho.

Com o "Trio Saudade", Nenete chegou a atuar na R�dio Record de S�o Paulo-SP, no programa "Hora dos Munic�pios" comandado por Gen�sio Arruda entre 1947 e 1955.

Nenete tamb�m atuou durante 5 anos com o nome art�stico de Limeira e formou dupla com Luizinho (Lu�s Raymundo, nascido em S�o Paulo-SP em 1916 e falecido tamb�m em S�o Paulo-SP em 1983), tendo atuado durante um ano nos programas "Imagens do Sert�o" e "Alma da Terra" na R�dio Tupi de S�o Paulo-SP.

Luizinho e Limeira foi a famosa dupla que gravou pela primeira vez o c�lebre "Menino da Porteira" (Teddy-Veira - Luizinho). � preciso ser citado que Luizinho mais tarde desfez a dupla com Limeira (que at� ent�o era o Nenete), tendo ent�o convidado seu irm�o Ivo Raymundo (nascido em S�o Paulo-SP em 1924) para cantar com ele, mantendo o mesmo nome de Limeira. Em vez de continuar como dupla, no entanto, eles se juntaram � acordeonista Carmela Bonano (nascida em S�o Paulo-SP em 1928 e falecida em Perdizes-SP em 1982) e formaram o famoso trio Luizinho, Limeira e Zezinha (foto acima e � direita). Carmela Bonano era descendente de fam�lia italiana e foi apelidada de Zezinha ainda na inf�ncia.

Conforme menciono tamb�m na p�gina dedicada a Luizinho, Limeira e Zezinha, o nome art�stico de Limeira, por sinal, j� foi adotado por diversos artistas sertanejos, (inclusive o c�lebre compositor Sulino), provavelmente homenageando a simp�tica cidade de Limeira-SP, pr�xima a Piracicaba-SP.

Isidoro Cunha, por outro lado, desde crian�a, aos 8 anos de idade, j� cantava e tocava Cavaquinho.

Estreou como M�sico no ano de 1949 na R�dio Difusora de Ourinhos-SP, cantando no "Trio Bernardinense".

E, no ano de 1950, Dorinho se mudou para a Capital Paulista, tendo formado a dupla "Doro e Dorinho", a qual se apresentou durante algum tempo no programa "Mutir�o do Sumar�", comandado pela dupla Brinquinho e Brioso.

A dupla "Doro e Dorinho" tamb�m foi vencedora de um concurso na R�dio Record de S�o Paulo-SP. Na foto acima � direita, Dorinho com seu Viol�o, na sua resid�ncia em Campinas-SP no dia 27/03/2008.

E foi no ano de 1954 que Dorinho, participando do Concurso de Violeiros do IV Centen�rio da Cidade de S�o Paulo-SP, conheceu Nenete, e com ele formou a c�lebre Dupla Caipira "Nenete e Dorinho", que gravou os dois primeiros Discos 78 RPM em 1955, pela RCA Victor:

  • N� 80-1490, tendo no Lado A a Toada "O Milagre das Rosas" (Padre Ciro Turino) e no Lado B o Cururu "Toca Sino" (Pr�ncipe Maluco).
  • N� 80-1506, tendo no Lado A o Rasqueado "Linda Matogrossense" (Teddy Vieira - Diogo Mulero (Palmeira)) e no Lado B a Guar�nia "Ingrata" (Nenete).

    Tendo se surpreendido com a voz de Dorinho e, h� um ano procurando por um parceiro, Nenete convidou Dorinho para que lhe visitasse e a partir da�, nasceu a renomada dupla.

    Pouco tempo depois, a dupla "Nenete e Dorinho" passou a ser acompanhada pelo famoso acordeonista Nardelli (Ant�nio Onofre Figueiredo), que com eles formou um trio de bastante sucesso, que deu um novo ritmo � M�sica Sertaneja e que foi levado pela professora Dulce Palma de Franceschi � R�dio Tupi, onde fizerem sua estr�ia como trio.

    O trio "Nenete, Dorinho e Nardelli" recebeu inclusive o Trof�u Roquete Pinto por seus sucessos. Foi tamb�m considerado como o trio mais premiado do Brasil pelos trof�us e medalhas que recebeu em sua Trajet�ria Art�stica.

    A quase totalidade dos discos de "Nenete, Dorinho e Nardelli" foi gravada na RCA (atual BMG), gravadora da qual em 1966 Nenete foi tamb�m nomeado produtor, cargo que ocupou at� o ano de 1971, e no qual supervisionou diversas Duplas que se tornaram c�lebres, dentre as quais Leo Canhoto e Robertinho e Belmonte e Amarai, apenas para citar algumas.

    "Nenete, Dorinho e Nardelli" fizeram sucesso com Composi��es dos pr�prios integrantes do trio, como foi o caso de "O Cantar Da Siriema" (Nardelli - Nenete), "Recorda��o" (Nenete - Goi�) (a M�sica cujo trecho o Apreciador ouve no momento em que acessa essa p�gina), "A Seca Do Nordeste" (Nenete - Jo�o Pac�fico), "Goiano Valente" (Nenete - Piraci), "Minha Boiada" (Nenete - Nardelli), "Saudades De Pirassununga" (Nenete - Margarida Padilha), "Flor Do Campo" (N�zio - Nenete), al�m de bel�ssimas Composi��es de outros Autores como por exemplo "Belezas Do Sert�o" (Jo�o Pac�fico), "Bom Exemplo" (Non� Bas�lio - Piraci), "Incruziada" (Angelino de Oliveira), "Trenzinho Malvado" (Pitangui - Carlos Armando Pascoalim), "No Mundo Da Lua" (�ngelo Reale - Capit�o Furtado), "S�o Gon�alo" (Palmeira - Piraci), "Conselho De Amigo" (Non� Bas�lio - Tito Neto) e "Maria" (Anacleto Rosas Jr. - Lu�s Rosas), apenas para citar algumas.

    Nenete e Dorinho gravaram na RCA (hoje BMG) por 16 anos e gravaram ainda mais 3 Discos na Continental (hoje Warner) tendo sido ao todo um total de 20 LP's e mais de 30 discos 78 RPM. Ap�s gravar mais um disco na Copacabana, Nenete resolveu parar com o trabalho por motivos de sa�de.

    Dorinho e Nardelli formaram ent�o, juntamente com Reinaldo Benediti (o Marac�) o trio "Marac�, Dorinho e Nardelli", trio esse que gravou mais dois LP's. E, por motivos particulares, Nardelli deixou o trio em 1970 e foi substitu�do pelo Ponteli (Jo�o Pontel, nascido em Ol�mpia-SP no dia 22/06/1938). O novo trio gravou ent�o mais dois discos pela Phillips (hoje Universal) e encerrou as atividades em 1975.

    Quero aqui abrir um par�ntesis para reproduzir uma mat�ria sobre o Nardelli, a partir de uma entrevista por ele concedida ao Radialista Odair Manzano, em Bauru-SP, no dia 11/02/2011:



    "Antonio Onofre Figueiredo (Nardelli), nasceu no Distrito de Quilombo no munic�pio de Iacanga, na regi�o de Bauru-SP, no dia 25/10/1933.

    Como praticamente todos os Artistas da Can��o Cabocla s�o oriundos do Interior e s�o todos de familias simples, honestas e conservadoras de seus princ�pios morais e religiosos, com a familia de Nardelli n�o foi diferente: Filho de Antonia Marangon Figueiredo e Jos� Alc�ntara Figueiredo, Nardelli n�o teve um trabalho mais �rduo na lavoura conforme tantos outros artistas que se hoje fazem sucesso no plano art�stico,"levando o ouro", tamb�m j� "deixaram o couro" no servi�o bruto da ro�a.

    S�o Jos� era sitiante e retireiro, e o m�ximo que o filho fazia eram algumas ro�adas de pasto, al�m de ajudar a apartar bezerros, vacinar o gado e coisas similares.

    Com 10 anos de idade, Nardelli j� tocava uma sanfona de 8 baixos que era de seu av�, Antonio Flor�ncio Figueiredo. Sua Av� Maria Alc�ntara Figueiredo o incentivava muito e com isso nele se despertou o interesse e o sonho por um dia conquistar a Carreira Art�stica.

    Aos 15 anos, ganhou de seu pai uma Sanfona de 80 Baixos da marca Stradella Dalape. Foi se aperfei�oando e tomando gosto pela carreira t�o sonhada, tocando as M�sicas da �poca como: "Asa Branca" (Luiz Gonzaga - Humberto Teixeira), "Saudades de Mat�o" (Anten�genes Silva - Jorge Gallati - Raul Torres), "Saudades de Ouro Preto" (D. P. - Adapta��o: Anten�genes Silva - Edmundo Lys) e outras Valsas que predominavam na �poca.

    J� come�ou a tocar e animar festas e bailes de barracas nos s�tios e fazendas da regi�o.

    Com 23 anos deixou a terrinha e partiu para a Paulic�ia Desvairada, onde foi trabalhar numa ind�stria de transformadores de r�dio chamada: Orlando Stevaux, cujo gerente era seu primo, por nome Jo�o de Souza Abreu.

    Num de seus dias de folga, no ano de 1957, frequentando o famos�ssimo "Caf� dos Artistas", ele conheceu o sanfoneiro Canhotinho (Carlos Paviani) que formava o trio: Torrinha, Tropeirinho e Canhotinho. Ent�o, Canhotinho lhe disse para procur�-lo no dia seguinte na R�dio Record, e que com certeza teria uma grande chance para se despontar para a t�o almejada carreira.

    Canhotinho tinha como objetivo, colocar o Nardelli para formar um trio com Raul Torres e Flor�ncio que a tempos j� procuravam por um Sanfoneiro. Por�m, ao ser apresentado ao Raul Torres, este lhes informou que estavam aguardando a chegada de um Sanfoneiro do Estado do Rio Grande do Sul, por nome: Cid Gaucho, com quem j� haviam assumido um compromisso. No entanto, ficou pendente a possibilidade de um teste com Nardelli, caso Cid Gaucho n�o comparecesse no dia seguinte conforme combinado.

    Nardelli ent�o ficou numa feliz expectativa e torcendo para o Cid Gaucho n�o comparecer, at� que, alguns dias depois ouviu na R�dio Record, Raul Torres, Flor�ncio e Cid Gaucho. Nardelli se sentiu muito decepcionado e at� constrangido.

    O pr�prio Canhotinho ent�o, lhe prometeu apresent�-lo � dupla Nenete e Dorinho. Promessa cumprida! Nenete, praticamente convocou Nardelli a comparecer com sua Sanfona em seu apartamento, na Avenida S�o Jo�o, N� 1737, no centro da Capital Paulista.

    Nardelli ao chegar se deparou com um sanfoneiro por nome Robertinho (O mesmo que infelizmente j� subiu ao Pavimento Superior e que at� a pouco tempo integrava o Viola Minha Viola, apresentado pela "Madrinha" Inezita Barroso), na TV Cultura de S�o Paulo-SP).

    Nardelli e Robertinho do Acordeon foram al� mesmo submetidos a testes ministrados pelo pr�prio Nenete, que por sinal era criterioso e exigente por�m, muito criativo e de personalidade marcante.

    Nardelli foi o vencedor e hoje at� detalha em suas entrevistas onde foi o ponto em que acertou mais que o Robertinho para conquistar essa extraordin�ria fa�anha. Come�ava a� uma carreira gloriosa. Nenete p�s em pr�tica sua criatividade e lhe imp�s o simp�tico slogan:
    'O Sanfoneiro dos Dedos de Ouro', al�m de sugerir o nome Nardelli, para dar sequ�ncia e herdar o nome de um Sanfoneiro por nome Jos� Nardelli que fazia parte de uma familia tradicional da cidade de Pirassununga-SP (terra natal do Nenete); e esse Sanfoneiro por alguns m�ses chegou a acompanhar Nenete e Dorinho logo no in�cio da carreira da Dupla. Por�m, sem muito �xito, logo desistiu e parou de v�z.

    Nenete, Dorinho e Nardelli formou um dos trios mais badalados e de maior sucesso em toda a Hist�ria da M�sica Sertaneja. Por 20 anos, exatamente de 1957 a 1977, ficaram juntos se apresentando na R�dio Tupi (na �poca, nos 1040 khz) e lotando circos e teatros em todo o Brasil.

    Em 1977, com o trio j� com suas atividades encerradas, Nenete voltou � sua t�o querida Pirassununga-SP, onde viveu em sua ch�cara at� meados de 1989, quando fora convocado pelo Pai Eterno a subir ao Pavimento Superior...

    Dorinho hoje reside em Campinas-SP, onde se casou pela segunda v�z e formou um trio cantando com sua atual esposa Iara, e s�o acompanhados pelo Sanfoneiro, com o qual formam o trio Dorinho, Iara e Pontelli.

    Nardelli, por sua v�z, ainda formou trios de pouca dura��o e, sem ter gravado nenhum disco, com Bras�o e Bras�ozinho e posteriormente com Tibagi e Miltinho.

    Gravou v�rios LP's em Carreira-Solo e voltou para o Interior, onde hoje reside em Bauru-SP, com sua esposa Terezinha com quem est� casado a mais de 50 anos e teve com ela 3 filhos, 5 netos e at� agora 1 bisneto!

    Se algum f� ou mesmo algu�m da Imprensa quiser entrar em contato com
    'O Sanfoneiro dos Dedos de Ouro', ligue e fale diretamente com ele: Nardelli: (14) 3222-6675"



    Na foto abaixo, da esquerda pr� direita, o Radialista Odair Manzano e o Acordeonista Nardelli. Foto essa tirada na resid�ncia de Nardelli no dia 11/02/2011 e gentilmente fornecida pelo Odair Manzano.




    O programa "Odair Manzano-Show " vai ao ar todos os S�bados das 16:00 �s 18:00 pela R�dio Difusora AM - 1180 kHz de Santa Cruz do Rio Pardo-SP e � dedicado � M�sica Caipira Raiz! O Apreciador pode tamb�m participar pelo telefone (14) 3372�1763 ou pelo e-mail [email protected] para enviar seus pedidos musicais, cr�ticas, elogios, sugest�es, etc.)

    Muito obrigado, "Cumpadre" Odair Manzano, pela valios�ssima Colabora��o!!!

    E, conforme mencionado pelo "Cumpadre" Odair Manzano, Dorinho se casou com Iara Aparecida Benedeti Cunha (nascida em Campinas-SP em 1958), filha de Marac� e, a partir de ent�o, passaram a cantar juntos.

    E, em 1989, ocorreu o tr�gico falecimento de Nenete, conforme j� foi mencionado.


    No ano de 1994, Dorinho e Iara se profissionalizaram e convidaram o Acordeonista Jo�o Pontel, o Ponteli, para fazer parte do novo trio que acabava de nascer: "Dorinho, Iara e Ponteli", conhecido carinhosamente como sendo "Um Trio de Ouro".

    O trio "Dorinho, Iara e Ponteli" j� gravou quatro CDs (sendo um deles no "sistema dose dupla") e tamb�m se apresentou no excelente programa Viola Minha Viola, que vai ao ar aos S�bados e Domingos pela TV Cultura de S�o Paulo-SP, apresentado pela "Madrinha" Inezita Barroso.


    Na foto abaixo, o trio Dorinho, Iara e Ponteli, em sua resid�ncia em Campinas-SP, no dia 27/03/2008:



    Na foto abaixo, Dorinho (� direita) sendo entrevistado pelo Radialista Vagner Boneto (� esquerda) para o programa "Trajet�rias" que vai ao ar todos os S�bados das 10:00 �s 11:00 da manh� pela R�dio Valinhos FM - 105,9 MHz - em Valinhos-SP. Entrevista gravada em 23/02/2007.




    O Acordeonista desse Trio de Ouro tamb�m apresenta o Programa do Ponteli, que vai ao ar de Segunda a Sexta-Feira das 06:00 �s 08:00 da manh� nos 540 kHz da R�dio Nova Sumar� - AM, que tamb�m transmite pela Internet. E Ponteli tamb�m j� gravou alguns CD's como Solista de Acordeon.



    Na foto abaixo, Dorinho em sua resid�ncia em Campinas-SP, no dia 27/03/2008, ao lado do Radialista Jos� Francisco (In Memoriam) que apresentava junto com Maikel Monteiro o excelente Programa "Brasil Caboclo" nos 630 kHz da R�dio Paran� Educativa (e-Paran�) - AM de Curitiba-PR, programa esse que vai ao ar todos os Domingos das 07:00 �s 09:00 da manh�.



    Na foto abaixo, da esquerda pr� direita, o Acordeonista Ponteli, o Radialista Wagner Boneto e Ricardinho na resid�ncia de Dorinho, num agrad�vel e descontra�do encontro no dia 27/03/2008:



    Na foto abaixo, da esquerda pr� direita, Ricardinho, Iara, Dorinho, Ponteli e o Radialista Wagner Boneto na resid�ncia de Dorinho, no mesmo agrad�vel encontro de 27/03/2008:



    Na foto abaixo, da esquerda pr� direita, o Radialista Jos� Francisco (In Memoriam), Dorinho, Iara, Ponteli e Ricardinho na resid�ncia de Dorinho, tamb�m no dia 27/03/2008.




    Clique nos links abaixo, veja e ou�a a participa��o do Trio de Ouro "Dorinho, Iara e Ponteli" no Programa "Caminhos da Ro�a" na EPTV, no Programa que foi ao ar no dia 12/03/2011, apresentado pelo Mazinho Quevedo:

    Primeira Parte
    Segunda Parte



    Isidoro Cunha, o Dorinho, "passou para o Oriente Eterno" quando contava 78 anos de idade, �s 06:00 da manh� do dia 08/10/2011 na UTI do Hospital do Instituto Cardiol�gico de Campinas-SP, onde estava internado, v�tima de insufici�ncia card�aca.

    Seu corpo foi velado no Vel�rio da Saudade e seu sepultamento se deu �s 08h:30min do Domingo (09/10/2011), no Cemit�rio da Saudade em Campinas-SP.

    Dorinho era casado com a Sra. Iara Aparecida Benedeti Cunha, que cantava em Dupla com ele, conforme j� mencionado acima. Dorinho deixa as filhas: Ionara, Izabela e Inayara.

    Sua "Partida" deixa sem d�vida um enorme "vazio" na M�sica Caipira Raiz...

    Dorinho: Receba de Ricardinho essa singela homenagem...




    Ao que consta, a Apresenta��o na EPTV no Programa "Caminhos da Ro�a" na EPTV, citada logo acima, foi a pen�ltima cantoria de Dorinho, pois, de acordo com a informa��o do Ponteli, pelo telefone, e tamb�m de acordo com a informa��o que me foi enviada, por e-mail, pelo "Cumpadre" Pedro Ornellas do Grupo "Os Trovadores do Campo", num artigo do Jornal Porto Ferreira Hoje, a �ltima apresenta��o de Dorinho foi em Pirassununga-SP, no dia 10/07/2011, por ocasi�o da Semana Nenete de M�sica Sertaneja.

    De acordo com esse artigo, baseado em informa��o de Roberto Bragagnollo (Secret�rio de Cultura de Pirassununga-SP):

    " ... A �ltima apresenta��o de Dorinho se deu em Pirassununga-SP, no dia 10 de Julho deste ano, no palco da Semana Nenete de M�sica Sertaneja, quando, na condi��o de 'Destaque do Ano', recebeu das m�os do Vice-Prefeito Edgar Sagioratto, a 'Medalha Huquiles de Carli de Incentivo �s Tradi��es Caipiras', como reconhecimento da Popula��o Pirassununguense � t�o brilhante Carreira ao lado de Nenete e Nardeli.

    'Naquela tarde, sem condi��es f�sicas, com o bra�o fraturado, debilitado, Dorinho fez quest�o de retribuir a homenagem que Pirassununga-SP lhe fazia, oferecendo um grandioso e emocionante show. Ao retornarmos a Campinas-SP, Dorinho era s� felicidade', contou Iara.

    Dorinho atendeu a um pedido do Vice-Prefeito Edgar Sagioratto:
    'Pedi a eles que cantassem aquela que, na minha opini�o, � o 'Segundo Hino de Pirassununga-SP': a M�sica �Cachoeira de Emas� (Nenete - Dorinho). Quem poderia imaginar que aquela seria a �ltima apari��o de Dorinho em p�blico?', concluiu Sagioratto... "





    Algum tempo depois, Iara passou a cantar em Dupla com Irene Lopes, formando o novo Trio "Irene, Iara e Pontelli", que conta com o Acompanhamento Musical do j� mencionado Acordeonista Pontelli e tamb�m do Violonista Valmir!!!

    Importante lembrar que Irene Lopes j� havia cantado em Dupla com sua Prima Aparecida Martins Batista, de Saudosa Mem�ria... Era o inesquec�vel Duo Ciriema!!!

    Clique aqui e assista � primeira apresenta��o do Trio "Irene, Iara e Pontelli", a qual se deu no Programa Ess�ncia Cultural, gravado em Araguari-MG, no dia 21/03/2012 �s 20:00!!! Apresentado por Jo�o Gon�alves, produzido e dirijido por Baltazar Braz�o, esse programa foi o de n�mero 60 e foi ao ar no m�s de Abril de 2012, podendo tamb�m ser apreciado na �ntegra no Site do Programa Ess�ncia Cultural!!!

    O mesmo programa tamb�m contou com a participa��o das Duplas "Ada e Bruno" (Araguari-MG) e "Odair e Odilon" (Campinas - SP)!!!

    Na foto abaixo, da esquerda pr� direita, Irene, Iara, Jo�o Pontelli e Walmir, no Programa Ess�ncia Cultural supra-mencionado:




    Netinha e eu voltamos a nos encontrar com a "Cumadre" Iara, no dia 04/08/2017, na C�mara Municipal de Campinas-SP, por ocasi�o da Reuni�o Solene de entrega dos T�tulos de Cidad�s Campineiras �s Irm�s Galv�o, iniciativa essa de autoria do Vereador Jorge Schneider!!!

    Seguem abaixo 3 fotos dessa noite que foi "pr� l� de especial"!!!

    Ap�s o encerramento da Reuni�o Solene, as Irm�s Galv�o tamb�m cantaram um poquinho de seu bel�ssimo Repert�rio, acompanhadas pelo M�rio Campanha e, nessa foto logo abaixo, elas estavam cantando "Recorda��o" (Nenete - Goi�), com a participa��o da Iara, Esposa do saudoso Dorinho, da inesquec�vel Dupla "Nenete e Dorinho":



    Na foto abaixo, da esquerda pr� direita, Ricardinho, Iara (que esteve presente para abrilhantar a Festa) e minha Esposa (Netinha):



    Na foto abaixo, Iara e as Irm�s Galv�o, na mesma noite solene em Campinas-SP, no dia 04/08/2017:





    Obs.: As informa��es contidas no texto dessa p�gina foram fornecidas pelo Radialista Vagner Boneto e tamb�m pelo pr�prio Dorinho (no encontro descontra�do em sua resid�ncia no dia 27/03/2008), al�m de informa��es origin�rias do Livro de Rosa Nepomuceno "M�sica Caipira - Da Ro�a Ao Rodeio", do Livro de Ayrton Mugnaini Jr "Enciclop�dia Das M�sicas Sertanejas, e tamb�m dos sites: Dicion�rio Ricardo Cravo Albin de M�sica Popular Brasileira, IMMUB - Instituto Mem�ria Musical Brasileira, Funda��o Joaquim Nabuco e Instituto Moreira Salles. Ver tamb�m mais detalhes e links na p�gina Para saber mais... onde constam as Refer�ncias Bibliogr�ficas sem as quais a elabora��o deste site teria sido imposs�vel.



    Essa viagem pela M�sica Caipira Raiz continua: Clique aqui e pegue o trem, que ele agora ir� para Maracaju-MS, a terra-natal desse casal de primos que, pouco tempo depois de se unirem pelos La�os Matrimoniais, trocaram o Mato Grosso do Sul pela Paulic�ia Desvairada, onde fizeram sucesso gravando suas Composi��es em ritmos de Raiz, tais como Maxixe Matogrossense, Cana Verde, Arrasta-P� e, principalmente, Rasqueado. Conhe�a um pouquinho da trajet�ria art�stica de D�lio e Delinha.


    Ou ent�o, se voc� preferir outro compositor ou int�rprete, clique aqui e "pegue outro trem para outra esta��o", na P�gina-�ndice dos Compositores e Int�rpretes.

















  • Voltar ao Topo