Brasão e Brasãozinho









Página Inicial


Para saber mais...


Página Índice dos Compositores e Intérpretes


Ouvir Música Caipira





Cândido de Paula Brasão, o Brasão, e Walter Machado Rabelo, o Brasãozinho (nascido em Catalão-GO, no dia 13/03/1940, e falecido em Apucarana-PR, no dia 08/12/2015), foram a formação inicial da Dupla Caipira "Brasão e Brasãozinho", que continuou "na estrada" por muitos anos, com mais de 45 anos de existência, apesar das diferentes formações que se sucederam!

Walter Machado Rabelo era filho de Geraldo Rabelo de Souza e Zaíra Tormim Machado, que eram Lavradores no Interior Goiano.

Alguns biógrafos mencionam que, de início, Brasão havia formado Dupla com o Marinheiro (que formou posteriormente a Dupla Caçula e Marinheiro); no entanto, Ayrton Mugnaini Jr., em seu livro "Enciclopédia Das Músicas Sertanejas", no verbete de "Brasão e Brasãozinho", na página 61, pede para "...não confundir com Cândido de Paula Brasão da Dupla com Marinheiro. "

De fato, Cândido de Paula Brasão e Benedito Brás dos Reis formaram, na segunda metade da década de 1950, a Dupla "Brasão e Marinheiro", que gravou dois Discos 78 RPM pela Copacabana: N° 5.597 (gravado em 1956), tendo, no Lado A, o Cururu Estilizado "É Chato Gostar" (Goiá - Brasão) e, no Lado B, o Xote "Sul De Minas" (Vantuil - Brasão - Marinheiro) (nesse Disco, Vantuil acompanhou "Brasão e Marinheiro") e o N° 5.807 (gravado em 1957), tendo, no Lado A, a Toada "Versos Da Saudade" (Brasão) e, no Lado B, a Valsa intitulada "Valsa Do Amor" (Brasão - Marinheiro).

Pouco tempo depois, Benedito formou com Orlando Bianchi a famosa Dupla Caçula e Marinheiro, que foi contemporânea da Dupla "Brasão e Brasãozinho".

O que aconteceu, na verdade, foi que a primeira formação da Dupla "Brasão e Brasãozinho" durou pouquíssimo tempo, e "passou despercebida" na maioria das biografias que já foram escritas.

De acordo com a preciosíssima informação fornecida pelo Radialista Odair Manzano (que apresenta seu Programa "Odair Manzano Show", na Rádio Difusora AM - 1180 kHz de Santa Cruz do Rio Pardo-SP, nas tardes de Sábado, das 16:00 às 18:00), Cândido de Paula Brasão, foi realmente o "primeiro Brasão" da Dupla "Brasão e Brasãozinho". Pode-se observar, por exemplo, que foi o único Músico da Dupla que tinha o sobrenome Brasão.

As informações fornecidas pelo Odair Manzano foram coletadas numa entrevista com a Dupla no dia 07/08/2009.

De acordo com essa entrevista, a Dupla "Brasão e Marinheiro" se desfez e o Marinheiro formou a inesquecível Dupla com o Caçula, enquanto que o Brasão (Cândido de Paula Brasão) formou uma Dupla de curta duração com Sapezinho: a Dupla "Brasão e Sapezinho" que, no ano de 1960, gravou pelo selo Sinter, três Discos 78 RPM: N° 656, tendo, no Lado A, a Guarânia "Segredo" (A. Geraldes - Itami) e, no Lado B, o Corrido "Não Sei Porquê" (Gióia Júnior - Itami); N° 658, tendo, no Lado A, o Rasqueado "Não Te Quero Mais" (A. Geraldes - Brasão) e, no Lado B, o Cururu "É Bom Gostar" (Cambuó - Brasão); e N° 663, tendo, no Lado A, a Polca "Morrendo De Paixão" (Sapezinho - Brasão) e, no Lado B, o Tango "Vergonha Do Passado" (Brasão - José de Paula Machado).

Cândido e Walter, por outro lado, haviam se conhecido no ano de 1959 no interior do Estado de Goiás, onde moravam em fazendas vizinhas. Ainda na infância, descobriram o que era gostar da Boa Música.

Finda a Dupla com Sapezinho, Cândido formou com Walter a "primeira Dupla" "Brasão e Brasãozinho".

No entanto, com pouco tempo de formação da Dupla, Cândido de Paula Brasão partiu prematuramente para o "Andar de Cima" e Brasãozinho formou dupla com Tião Carreiro, Dupla essa que durou apenas 11 mêses e que não chegou a gravar nenhum disco.

Brasãozinho formou também com Tibaji o Trio "Tibaji, Brasãozinho e Nardelli" que também não chegou a ter nenhum registro fonográfico.

Brasãozinho formou também com o Barrinha a Dupla "Barrinha e Brasãozinho", que gravou 2 LP's pelo selo Caboclo/Continental (CLP-9006 e CLP-9041), com destaque para a Rumba "De Braços Abertos" (Francisco Lacerda - Brasãozinho) (CLP-9041).

Quando ainda formava Dupla com o Barrinha, Walter Rabelo conheceu Adésio Silvestre, o "segundo Brasão", que nasceu em Viradouro-SP no dia 03/04/1943 e faleceu em Cianorte-PR no dia 15/11/2010. Para alguns biógrafos, Adésio e Walter teriam sido a primeira formação da Dupla "Brasão e Brasãozinho", já que o "primeiro Brasão" durou bem pouco tempo na Dupla, conforme mencionado logo acima.

O primeiro Disco 78 RPM (P-61.048-H), a Dupla "Brasão e Brasãozinho" gravou, pelo selo Philips, em 1960, e continha no Lado A a Canção-Rancheira "Minha Cruz" (Caetano Somma - Brasão) e, no Lado B, a Moda Campeira "Meu Caminhão" (Brasão - Pitatim - Brasãozinho) (a Música cujo trecho o Apreciador ouve ao acessar essa página). A Dupla era na verdade um Trio do qual Cambuí também fazia parte. Ao que consta, nesse Disco, era formação inicial da Dupla, com o Cândido de Paula Brasão.

A "explosão" da Dupla aconteceu na Rádio Nacional de São Paulo-SP (hoje Rádio Globo), na segunda metade da década de 1960. Nessa emissora, "Brasão e Brasãozinho" tinham o codinome de "Os Quentes Da Rádio Nacional". Nessa época, vivia-se o auge das vendas da Música Caipira Raiz!

Apesar da Música Caipira Raiz ser o "carro-chefe" de "Brasão e Brasãozinho", eles também são autores de "Gregório 38", que é um drama encenado por Bailarinos e Atores, no estilo "Faroeste" ("Far West"), e que nasceu de uma apresentação em circos. "Brasão e Brasãozinho" apostaram nessa encenação que não deixava de ser um diferencial nas apresentações da Dupla.

Não deixa de ser um grande desafio escrever um resumo biográfico de "Brasão e Brasãozinho", já que é grande a quantidade de informações confusas e desencontradas, que se encontram disponíveis nos livros, jornais e Internet, além de algumas separações que já aconteceram com a Dupla, sendo que seus integrantes também já formaram Duplas de curta duração com outros Intérpretes, como foi o caso do Brasãozinho, que chegou a gravar dois LP's com Barrinha, pelo selo Caboclo/Continental (CLP-9006 e CLP-9041), conforme já foi mencionado.

Sabe-se também que Adésio Silvestre deixou a Dupla algum tempo depois e, conseqüentemente, o Alagoano José Firmino da Silva Filho, nascido no dia 12/06/1948 em União dos Palmares-AL, passou a ser o "terceiro Brasão" da Dupla "Brasão e Brasãozinho".

De acordo com o Radialista Odair Manzano, após deixar a Dupla "Brasão e Brasãozinho", "Adésio Silvestre (o 'segundo Brasão') fez dupla com o Barrinha, com o nome: 'Barrinha e Garoa'...."

Adésio também formou Dupla com outro parceiro, tendo usado o mesmo nome artístico "Garoa".

Adésio Silvestre "passou para o Andar de Cima" em Cianorte-PR no dia 15/11/2010, vítima de cancer...

O "terceiro Brasão" (José Firmino da Silva Filho) é filho de José Firmino da Silva e Severina R. Conceição Silva. Ainda de acordo com o Radialista Odair Manzano, "...com ele ainda no colo da Mãe, a família se radicou na Região de Marília–SP, a 38 Km, na fazenda Angurê, de propriedade de Auro de Moura Andrade (o Rei do Gado). Logo se mudou com a familia para Yepê–SP, onde permaneceu até os 9 anos de idade. Posteriormente foram morar num bairro rural no município de Paranavaí–PR, onde ele ficou até completar 12 anos de idade, quando então em Curitiba-PR fez o curso de Dactilografia e, após isso, prestou Concurso no Bradesco, sendo aprovado e logo lotado na Agència de Cascavel–PR, no Departamento de Cultura do Banco.

Travou conhecimento com vários Artistas já consagrados no Gênero Sertanejo e, ao conhecer também Amador Aguiar, que era o proprietário do Bradesco, este o incentivou a seguir a Carreira Artística, uma vez que era notória essa aptidão no, até então, Bancário.

Com isso, ao conhecer Walter Machado Rabelo (Brasãozinho), formou a atual Dupla
'Brasão e Brasãozinho' e com ele já está há um bom tempo na estrada. "

E, no dia 19/12/2004, segundo o Radialista Odair Manzano, " Brasão (José Firmino) fundou a União dos Sertanejos do Brasil, da qual até os dias de hoje é ele o Presidente-Fundador. Com isso, formou uma Caravana que, até os dias atuais, continua percorrendo os Estados do Brasil, sempre alcançando um sucesso absoluto, fazendo amizades e deixando saudades por onde passam em turnês que duram cerca de dois meses, sempre renovando a Companhia.

Já embarcaram nessa Caravana, artistas do naipe de Liu e Léu, Zico e Zeca, Inezita Barroso, Abel e Caim,
'Dino Franco e Mouraí', Roldão Bueno (que apresenta o Programa 'Casa de Caboclo' na Rádio Integração AM - 1380 kHz de Toledo-PR, nas tardes de Sábado das 13:00 às 14:30), Valdemar Reis, Cacique e Pajé, Tinoco, Irmãs Galvão, Irmãs Franco e Lourenço e Lourival, entre outros.

A atual Dupla
'Brasão e Brasãozinho' já gravou 6 CD's e esse Repertório tem como destaque: 'Sonho de Criança' (Goiá) e 'Poente da Vida' (Goiá - Zalo). Também gravaram um DVD que por sinal foi gravado em alto mar e por isso se intitula: 'Os Caipiras em Alto Mar'. "

Obs.: Mantive no "Presente do Indicativo" o texto acima, em itálico, por se tratar de reprodução textual de preciosíssima informação que me foi fornecida pelo "Cumpadre" Radialista Odair Manzano.

Na foto abaixo, o Compositor Valdemar Reis e a Dupla "Brasão e Brasãozinho", em sua formação mais recente:



De qualquer forma, quanto à identidade, os Integrantes da Dupla preferiam o "registro" que os consagrou: de acordo com o atual Brasão, "nosso nome não importa, já que todos nos conhecem como Brasão e Brasãozinho"...




E, em comemoração aos 45 anos de carreira, a Dupla "Brasão e Brasãozinho" havia retomado as Apresentações Musicais, em todo o Brasil, a começar pela Região Sul, sendo que eles mesmos comandavam as agendas de shows, com Brasão responsável pela parte comercial, tendo ficado a organização e a direção dos espetáculos a cargo do Brasãozinho. Mais 4 profissionais acompanhavam "Brasão e Brasãozinho" nesse trabalho e os demais Atores e Bailarinos eram contratados nas diversas cidades onde a Dupla se apresentava.

Dentre as diversas apresentações pelos quatro cantos do Brasil, merece destaque a que foi noticiada no Jornal Diário MS de Dourados-MS, referindo-se à "Caravana Sertaneja", que visitou diversas cidades dos Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul em Maio de 2009. De acordo com Hosana de Lourdes, da Sucursal de Maracaju-MS, "...Para voltar aos tempos marcantes da vida de comunidades, vilas, sitiantes e as lembranças do início da História do Sertanejo Raiz, a dupla 'Brasão e Brasãozinho' idealiza o projeto 'Caravana Sertaneja' com vida independente, que percorre os estados do Mato Grosso do Sul e Mato Grosso com shows e apresentações que ganham o apoio dos admiradores que encontram nos municípios e os ajudam percorrer as cidades destes Estados. O projeto tem dado certo: esteve em Douradina-MS no Domingo (17/05/2009), ontem fez uma grande apresentação em Maracaju-MS (foto acima à esquerda) e hoje é a vez de Dourados-MS receber os Artistas 'Brasão e Brasãozinho'. Em seguida, a Dupla segue para Jardim-MS, Bonito-MS, Antônio João-MS e a Região Sudoeste do Estado. Durante a entrevista, o cantor Brasão disse ao Diário MS: 'À medida que o País se urbanizou, tudo mudou. É preciso força de vontade, apoio do povo do Interior, para que os considerados 'Artistas Caipiras' se mantenham junto dos demais. Nós estamos neste projeto, já temos 84 cidades prá visitar e tocar as nossas canções e, com isso, estamos firmes na caminhada fazendo aquilo que gostamos, que é cantar...', destacou o cantor..."

Parte da renda oriunda das apresentações da Dupla "Brasão e Brasãozinho" era destinada ao "Lar Dos Anjos", entidade que cuida de crianças portadoras do HIV ou que convivem com portadores do respectivo vírus.

A Dupla "Brasão e Brasãozinho" gravou mais de 30 Discos incluindo "Bolachões" 78 RPM, LP's, Compactos e CD's. No entanto, pouquíssimo de sua Obra Musical foi remasterizada no formato de CD; duas exceções à regra são o CD da série "Raízes sertanejas" e também o álbum duplo da Série BIS (foto à direita), ambos lançados pela EMI.

Dentre seus diversos sucessos, podemos destacar as belíssimas interpretações de "Minha Cruz" (Caetano Somma - Brasão), "Meu Caminhão" (Brasãozinho - Pitatim - Brasão), "Lição De Caboclo" (Julião Saturno - Goiá), "Zé Macaia" (Teddy Vieira - Brasão), "Respeite a Vida (Poluição)" (Goiá), "Casa de Caboclo" (Nonô Basílio), "Meu Pedacinho De Chão" (Luiz de Castro - Benedito Seviero), "Onde Está A Felicidade" (Brasãozinho), "Órfãos De Pais Vivos" (Luiz de Castro), "Baldrana Macia" (Anacleto Rosas Jr. - Arlindo Pinto), "O Verde Da Nossa Bandeira" (Julião Saturno - Brasãozinho), "Linda Cigana" (Silveira - Silveirinha), "Expresso Boiadeiro" (José Maria da Costa), "Moreninha de Catalão" (Brasãozinho - Kimberlei), "Tempo De Boiadeiro" (Brasãozinho - Milton José - Sandra Rabello), "Milagre de Nossa Senhora" (Teddy Vieira - Edgard de Souza), "De Braços Abertos" (Francisco Lacerda - Brasãozinho), "De São Paulo A Mato Grosso" (Seresteiro), "Gaúcho Independente" (Ado Benatti - Jeca Mineiro), "Palmas Para o Sertão" (Julião Saturno - Oscar Martins), "Presente De Aniversário" (Criolo - Celso William), "Sangue e Arena" (Silveira), "Os Dois Goianos" (Lourival dos Santos), "Adeus Tristeza" (Brasãozinho), "Beleza de Mato Grosso" (Brasãozinho) e "Gregório 38" (Hélio Ferigato - Ítalo Cimati), apenas para citar algumas!

Na foto abaixo, o Radialista Roldão Bueno (à esquerda), a Dupla Abel e Caim e a Dupla "Brasão e Brasãozinho" (ambos de chapéu preto):






E foi com profunda tristeza que a Cultura Caipira recebeu a notícia do falecimento de Walter Machado Rabelo, o Brasãozinho, que foi o tempo todo o integrante permanente da Dupla "Brasão e Brasãozinho"...

Brasãozinho faleceu no dia 08/12/2015 em decorrência de problemas cardíacos, quase um ano depois do falecimento de seu filho Walter Machado Rabello Júnior, que era Deputado e Comunicador em Cuiabá-MT, e que havia falecido no dia 09/12/2014, com apenas 48 anos de idade...

Informações "desencontradas" mencionam que o Brasãozinho teria dado seu "último suspiro" em Cuiabá-MT (onde seu filho havia falecido um ano antes), mas constam também informações de seus familiares de que Brasãozinho teria falecido no estado do Paraná. O Velório e o sepultamento tiveram lugar no Cemitério Público de Santo Antônio da Rio Verde, Distrito de Catalão-GO...

Encontrei também essa informação no Site Oficial da Prefeitura Municipal de Apucarana-PR, onde se lê, na penúltima linha da página 3, com o Código: 9472, o Nome do Falecido: Walter Machado Rabello; Idade: 76; Local do Velório: Capela de Sto. Antônio Do Rio Verde; Data Fal.: 08/12/2015; Data Sep.: 09/12/2015; Hora Sep.: 18:00; Local do Sepultamento: Cem Mun De Catalão GO.

Walter Machado Rabello já não estava bem de saúde e o falecimento prematuro de seu filho, quase um ano antes, com certeza, foi um choque muito grande pra ele...

Brasãozinho: Receba de Netinha e Ricardinho essa singela homenagem...





Obs.: As informações contidas no texto dessa página são originárias principalmente do Livro de Ayrton Mugnaini Jr. "Enciclopédia das Músicas Sertanejas", e também dos sites do Diário MS, Exportiva do MS - Guia Comercial, Cultural e Esportivo do Mato Grosso do Sul, H2FOZ - O Portal Das Cataratas, Extra De Rondônia, BBC News - O Portal De Notícias Do Centro-Oeste, Voz E Viola (do "Cumpadre" Cleber Toffoli), Ponteio Caipira (do "Cumpadre" João Vilarim), Dicionário Cravo Albin de Música Popular Brasileira, IMMUB - Instituto Memória Musical Brasileira, Fundação Joaquim Nabuco e Instituto Moreira Salles.

Quero agradecer também pela preciosíssima colaboração dos Radialistas Roldão Bueno e Odair Manzano, que apresentam, respectivamente, os Programas "Casa de Caboclo", na Rádio Integração AM - 1380 kHz de Toledo-PR (aos Sábados, das 13:00 às 14:30), e "Odair Manzano Show", na Rádio Difusora AM - 1180 kHz de Santa Cruz do Rio Pardo-SP (aos Sábados, das 16:00 às 18:00), e que conhecem a fundo a Trajetória Musical da Dupla "Brasão e Brasãozinho". Roldão e Odair me forneceram preciosíssimas informações complementares e me incentivaram a incluir no site esse resumo biográfico que não teria sido possível sem a ajuda desses dois grandes Profissionais do Rádio!

Valeu, "Cumpadre" Roldão Bueno e "Cumpadre" Odair Manzano!! Muito obrigado mais uma vez por esse gesto em prol da Preservação da Memória Musical Brasileira e da Música Caipira Raiz!!

Ver também mais detalhes e links na página Para saber mais... onde constam as Referências Bibliográficas sem as quais a elaboração desse site teria sido impossível.



Essa viagem pela Música Caipira Raiz continua: Clique aqui e pegue o trem, que ele agora irá para São Paulo-SP, onde nasceram os três integrantes desse que foi o Trio Orgulho do Brasil. Não bastasse, no início, o grande sucesso do "Menino da Porteira" (Teddy Vieira - Luizinho), mais tarde e com nova formação, tendo o acompanhamento a cargo da excelente Imperatriz da Harmônica, eles se tornaram personagens de indiscutível importância na Música Caipira Raiz. Conheça um pouquinho da trajetória artística de Luizinho, Limeira e Zezinha.


Ou então, se você preferir outro compositor ou intérprete, clique aqui e "pegue outro trem para outra estação", na Página-Índice dos Compositores e Intérpretes.
















Voltar ao Topo